Simulação grátis

Lorem ipsum dolor Lorem ipsum dolor Lorem ipsum dolor Lorem ipsum dolor

    EnergyCon

    BlogInovações na indústria da energia solar

    Inovações na indústria da energia solar

    Apesar das décadas de existência, os painéis fotovoltaicos têm sofrido constantes inovações que os têm tornado cada vez mais eficientes e economicamente viáveis. Neste artigo iremos abordar algumas inovações que consideramos relevantes nesta área.

    Inovações

    Um dos projetos que consideramos interessantes referir está a ser desenvolvido no MIT. Uma equipa da universidade norte-americana está a trabalhar num projeto que promete levar a energia solar a outro nível. Estão a criar equipamento capaz de capturar mais energia do sol do que a que é capturada atualmente. A ideia é transformar a energia solar em calor e depois converter esse de novo para luz. Esta nova luz encontra-se dentro de um espectro que a células dos módulos solares conseguem utilizar. Isto é inovador porque nos módulos tradicionais, as células de silício apenas conseguem receber a luz que está no espectro entre o violeta e o vermelho. Ou seja, apenas 32% da energia recebida pelo sol é transformada em eletricidade.

    Outra inovação recente a ter em conta é o desenvolvimento de células solares baseadas no mineral perovskita, em vez do tradicional silício. Este tipo de tecnologia tem a vantagem de ser mais barata e simples de produzir face à tecnologia atual. A massificação deste tipo de solução a nível comercial ainda não se deu. Isto acontece devido à sua baixa eficiência, às dúvidas sobre a toxicidade do material, bem como ao seu tempo de vida útil. Contudo, de 2009 para 2016, a eficiência deste tipo de solução subiu de 3,8 para 22,1%. Esta taxa ultrapassa o que se tem vindo a verificar na tecnologia de silício. Segundo um artigo publicado na Science, este tipo de tecnologia já pode ser produzido comercialmente em 2018 e tem um potencial de atingir uma eficiência de 30%.

    Outra tendência atual é o desenvolvimento de painéis solares flexíveis, com a capacidade de se adaptarem a várias superfícies. Este tipo de painéis não usa o substrato de vidro como acontece com os painéis tradicionais. Isto torna-os mais eco-friendly, uma vez que requerem menos energia para produzir. Além de ser mais funcional, esta solução é esteticamente mais apelativa. Este é um ponto de grande importância, uma vez que os painéis solares são frequentemente acusados de estragarem do ponto de vista estético os telhados onde são instalados.

    Através desta pequena amostra de exemplos compreende-se que esta é uma área com um grande potencial de desenvolvimento. Promete ainda ter um grande crescimento nos próximos anos.

    ×

    EnergyCon

    × Precisa de ajuda?